Os Jogos Olímpicos e o fogo estranho de Apolo

22/07/2016 11:17

 

Os Jogos Olímpicos e o fogo estranho de Apolo

Daniele Carneiro

Estamos a poucos dias da realização dos Jogos Olímpicos no Rio de Janeiro. No entanto, a batalha já começou. É preciso que como Igreja do Senhor Jesus, tenhamos o discernimento do que está por trás desse acontecimento em nosso estado. Para isso, é importante conhecermos a origem dos Jogos para compreendermos a ação do inimigo nesse tempo.

Os gregos adoravam esportes e os dedicavam aos deuses, pois acreditavam que tinham importância religiosa. Isso pode ser visto nos Jogos Olímpicos. A cada 4 anos, todas as cidades se reuniam em Olímpia, para competir umas com as outras. Até mesmo as guerras paravam neste período. Os Jogos Olímpicos eram um festival religioso. Eram realizados para honrar os deuses do olimpo, em especial Zeus. A origem das Olimpíadas é mitológica, pois acreditava-se que Olímpia fora palco da batalha final entre Zeus e seu pai Cronos, durante o confronto entre os deuses e os titãs pelo controle do universo. Nesse caso, Zeus derrotou seu pai e o aprisionou junto com seus irmãos e aliados no Tártaro, a parte mais profunda do inferno (Hades).  Durante os jogos, havia o tradicional sacrifício de 100 touros diante do altar de Zeus, contando com a presença de todos. A tocha olímpica era acesa diante do Templo de Zeus e o fogo era considerado sagrado, sendo assim, associado à religião grega, praticamente todo templo possuía uma tocha acesa em seu interior. Essa tocha era acesa da seguinte forma: colocavam-na na concavidade de um espelho para que através desse espelho os raios solares fossem captados. Havia uma invocação de Apolo, considerado o deus sol e assim a tocha era acesa, com raios solares.

A tocha olímpica que está percorrendo a nossa nação foi acesa da mesma forma. Uma atriz, vestida de sacerdotisa invocou Apolo, em olímpia, em frente ao templo de Hera (considerada mulher de Zeus) e utilizando um espelho côncavo para captar os raios do sol. E é esse fogo estranho, fogo de Apolo, que tem contaminado os locais por onde passa.

Mas quem era Apolo? Quais são as suas influências?

Apolo vem do grego antigo “apollon”, “apolón”, que significa “o destruidor”. De acordo com a mitologia, sua história era repleta de tragédias e mortes, se envolvendo amorosamente com homens, mulheres e outros seres mitológicos. Era encarregado de liberar pragas e epidemias, e segundo a mitologia, de curá-las, pois era o deus da medicina. Além disso, era considerado, o deus da morte súbita, da profecia, da música, principalmente dos instrumentos de cordas, das artes, da boemia, da libertinagem sexual. Era o deus da beleza, da perfeição, da harmonia, do equilíbrio, da razão e protetor dos esportes. Sua imagem era de um jovem nu. Inclusive, os atletas praticavam os esportes nus. Era o iniciador dos jovens no mundo dos adultos, de acordo com os gregos.

Assim, devemos orar nesse tempo, pois creio que há um plano maligno de, através desse fogo estranho de Apolo, liberar essas manifestações malignas. Um dado importante: no dia 21 de abril de 2016, quando a tocha foi acesa na Grécia, a ciclovia-símbolo das Olimpíadas foi destruída, causando a morte de duas pessoas. Destruição, mortes precoces. Precisamos orar rejeitando esse fogo de Apolo e todas as operações desse demônio sobre o estado do Rio de Janeiro e sobre o Brasil.

Assim declaramos que rejeitamos e cancelamos:

- as pragas e epidemias

- mortes precoces

- destruição

- Falsa profecia e encantamento de Apolo

- influência de Apolo na adoração na Igreja do Senhor Jesus Cristo

- toda tentativa de fortalecer a boemia e a libertinagem sexual

- influência de Apolo na juventude

- o racionalismo e incredulidade

 

E essas declarações são feitas no Nome de Jesus e no Poderoso Sangue do Cordeiro de Deus!

 

 

Voltar

Pesquisar no site

© 2020 Todos os direitos reservados a MAVEC.

Missão Apostólica Vida em Cristo